quarta-feira, 29 de julho de 2009

Lado a lado.


Após um longo período conhecendo a alma feminina, aliás, a alma de sua namorada, tudo acabou. Ele então, decidira não mais se envolver por um bom tempo. Precisava de paz de espírito! Algo que mulher nenhuma, a não ser sua mãe, quem sabe, poderia lhe trazer. Queria o despojamento de uma pessoa solteira, aonde só ele faria suas regras! Nada de cobranças, nada de ciúmes, nada de excesso de estrógeno ao seu alcance. Ok! A presença feminina ainda lhe servia em algo, em noites de rock'in roll e vodka! Porém, ainda gosava de sua 'solidão' novamente alcançada.

Já de um outro lado da história... Havia aquela garota que tinha alguns planos, ou sonhos, pra serem realizados! E homem nenhum fazia parte disso. Pois, ela já tinha um amor, reprimido, inalcançável, de fato, mas estava ali, bem guardado! Se interessou em outros, chorou por outros, mas sempre naquela busca de esquecer o tal amado. Seu mundo era algo inconstante, que consolava momentaneamente, de forma errada, pois sua angústia logo voltava. Festas, álcool, e homens descarados... Pela manhã, ou o arrependimento ou a ressaca destruía seu novo dia.

Pois é... os dois lados se encontraram! Ou um lado encontrou o outro, tanto faz! E, reparem como as coisas são realmente imprevisíveis, por mais previsíveis que sejam.

Meus personagens precisam de nomes, né?! Hum... Ralph e Sophia! E, ninguém reclame.

Continuando... Ralph encontrou Sophia por aí, e imaginou que poderia ser sua nova isca. Gatinha, solta por aí, era um bom ponto de partida! E, logo foi atrás disso. Sophia, não estranhou muito, por conviver com tipos parecidos, e não se interessou. Até riu quando soube quem era. Afinal, ela o considerava de longe, muito diferente do gosto dela, do que ela apreciava. E, por sua vez, continuou por aí, com seus casinhos rotineiros. Até um desses casos dela, aparecer com uma bela mancha de batom vermelho em sua gola, que não foi feito pelo seu gloss ultra-glitter rosa mate. Super inaceitável. Seus amigos a convenceram de dar uma chance ao lado que ela desconhecia, e se aventurar aceitando aquele que lhe queria. E foi dito e feito. Ela deu! A chance.

Foi atrás de Ralph como quem não queria nada, e realmente não queria. Encontros cá, encontros lá, mas ainda não era a hora dela, de se entregar! Em território inimigo, o mínimo cuidado ainda é pouco, variável. Mas diferente dela, Ralph parecia ter mudado de idéia. Demonstrava um interesse muito além de breves beijos. Parecia querer mais, muito mais! E, não estou falando de sexo. Sempre atencioso, carinhoso, paciente, engajado... Infinitas qualidades que o tornavam um ótimo pretendente, mas ainda não era o suficiente! Sophia ainda tinha seus outros planos, e com tantas demonstrações de agora ser o cara diferente, ela recuou ainda mais. Já não queria repetir erros passados, e poupá-lo de algum futuro estrago, era realmente necessário! Esperou, esperou, com os dois pés a trás. E Ralph, logo se cansou! Porque correr atrás? Interesse nenhum ela mostrava. Sempre se continha! Mas também parecia super errado, deixar O cara partir assim. Sem nem ao menos tentar de verdade. Sophia, decidida, resolveu ir atrás sem nem pensar. Viu Ralph, fingiu escutar o que ele ainda tinha pra lhe dizer, e quando viu que as palavras estavam terminadas, o beijou! Em frente a poucos, mas que parecia uma multidão de olhos voltados para os dois, aliás, a um. Um novo casal!

Pela manhã do outro dia, a ressaca não veio. E pela primeira vez, o arrependimento também não voltou a assombrar a sua semana. Dessa vez era o medo de errar com alguém tão especial! Alguém que ela ainda queria conhecer melhor, e de repente se apaixonar. Mas e se isso não acontecesse? Parecia pretensão dela, mas ela pediu a ele que tomasse cuidado e não se envolvesse tanto assim com ela. Ele, com suas infinitas características, que parecem não se manifestar em homem nenhum, pediu que ela relaxasse, ele também sabia se cuidar! Só isso já bastava pra ela se acalmar. Mas com sua boca levemente vermelha, e sua voz doce, também confessou a Sophia, que parecia estar de um outro lado em que geralmente estivera. Ele estava encantado com ela, e correr atrás disso, querer está ali do seu lado, pouco tempo após o término de seu longo namoro, parecia loucura! Mas ele queria... E a convenceu que ela realmente poderia ser alguém importante pra ele, e se tornaria o mesmo pra ela. Sophia, fechou seus olhos e deixou tudo lhe guiar, ainda com seu cuidado pra não o magoar!

Com o tempo, Sophia se apaixonou! Mas não procurou demonstrar. Parecia absurdo isso acontecer, ela ainda tinha amor pelo seu ex, não parecia ser algo possível! Ficou quieta, sem manifestações de afeto, sem beijos muito reveladores, e sem olhares de expectativas! Ela errou. Pois Ralph estava ali, sempre querendo ser o mais perfeito para com ela, e a reciprocidade não ocorria. Ambos viviam romances diferentes! Ela tinha o rapaz mais gente boa que conheceu, até então. E ele, a garota que da mesma forma que era linda, também era desanimadora.

Ela cada dia mais apaixonada, e ele, a cada dia mais perto de romper algo que nem chegou a ser construído realmente. Lados que se encontraram, agora ruíam, se repeliam devagar.

Ralph decretou o fim! Não aguentava mais aquela situação- ou Sophia- e com os mesmos motivos que ela tinha pra não começar nada com ele, ele terminou! Planos, diferenças, momento errado... Pareceu irônico, mas não. Ele demorou pra enxegar, o que Sophia já previa. Só que nas previsões dela, não era ele que romperia! E também não era ela que pediria uma nova chance. Pois, os mesmos motivos que ele teve pra querer estar com ela, ela usara pra pedir um recomeço. As diferenças não importam tanto assim, ainda tinham muito pra se descobrir, e ela agora estava em um novo lado. Onde, queria se envolver! Novamente, irônico! Mas não.

É a vida! Sempre mostrando que por mais certo que você esteja dos fatos, as coisas mudam! Os lados se invertem. E tomar cuidado com isso, não basta! Sorte que é preciso. Pois, nunca se sabe em que lado você estará até o fim.


14 comentários:

Ari e Gutt disse...

Eeee Sophia cabeção!! hahaHAHAHaha!! De certa forma é bem típico de alguns tipos de mulheres, que gosta de dominar, querem se envolver, mas não gostam de se sentr presas, ainda mais numa situação de recém-termino...
Bom, fica ai a lição. E não será sempre que uma pessoas super legal estará assim, a tão facil acesso... as vezes uma boa oportunidade só vem uma vez, cabe a cada um de nós saber se aproveitar!

Johnatan disse...

hauhasuhasu...nossa..que isso..amei o texto..muiito bom meeesmo...no começo eu achei que podia ser mais um daqueles textos bobos, mas realmente impressionou...alem de vc escrever super bem, a historia é muito legal...lados realmente podem se inverter..

O amor e etc. disse...

Gostei do texto, caramba!
A minha amiga preicsa ler, cai como uma luva para ela. Vou indicar e sim, um "fuck you" a homofobia brasileira. : D

Ps: Depois de um longo periodo preso a alguém, nadamelhor do que se sentir solteiro.

Arthur A. Melo. disse...

Belo texto, bem realista,
tudo nessa vida é mutável
sentimentos então nem se fala, eles se transformam do nada e pelo nada basta um impulso e o pior é que somos guiados por eles.

Parabéns!

Gabi Cabral disse...

belo texto!
você escreve muito bem! parabéns!
beijo

http://tamobem.blogspot.com

30 e poucos anos. disse...

O Amor qdo acontece, não coloca barreiras.
paciencia e flexibilidade são 2 coisas que todos temos q ter em um relacionamento.
Ótimo texto

fernando disse...

pq eu nunca consegui fazer isso?!
ahuauhauhauha

http://kurubacobaco.blogspot.com/

Fabiano Santos disse...

Gostaria de escrever com você rsrs...belo texto.

fernando disse...

o cubo magico ora bolas!
ahhuauhauha

http://kurubacobaco.blogspot.com/

Keisy disse...

...Eu achei que não ia gostar do texto maas... Gostei... Parabens viu? ...Para o amor não existem barreiras' *_* bjs!

PanPum Flûor disse...

D:

ual, que revira volta do caramba :x

acho q nao aguentaria isso :X

Eliel Miranda disse...

gostei...

Eu amo a E.Y. disse...

Oi MIchelle, muito obrigado pela mensagem. Gostei muito da sua frase "Acho que conhecemos o amor de verdade, na mais pura e angustiada forma". É bem por aí mesmo.

Só não entendi o por que da impossibilidade do seu amor. Se a coisa mais importante - a reciprocidade- existe, os demais empecilhos certamente são mais fáceis de contornar.

Entretanto, reconheço que a minha observação é totalmente empírica, extremamente distante da realidade.

Torço muito para que tudo dê certo!

Beijos!

Eu amo a E.Y. disse...

Oi Michele, realmente a distância é um grande empecilho, mas tenho certeza que com bastante amor até essa barreira há de cair.

A EY não sabe sobre o blog. Aliás, ninguém que me conhece pessoalmente sabe. Não contei nem para a "Sra. Ivanóvna" (uma grande amiga minha que também conhece a EY e me ajudou bastante com dicas). Mas penso, sim, em mostrar um dia o Blog para ela. Mas isso só no dia em que eu nunca mais tiver nada para postar. Aí eu mostrarei sim.

Beijos!