segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Erros de ortogra-vida



Eu sei que nada posso falar. Não tínhamos nada, minha culpa, não posso negar.
Fala mais alto, como uma força, sinto como uma traição.
Eu sei que não é, a vida é sua, mas pra mim me resta só a decepção.

Depois do que falava, mesmo longe, acreditei que o amor nos mantia. Apesar dos seus erros, de todos os seus erros, você ainda era uma certa fantasia.
Já não é a primeira vez que me surpreendo com suas atitudes. Na minha frente um romântico nato, e por trás um mulherengo desenfreado.
Você jamais me entenderia, não me conhece como deveria. E nem pode culpar meu sexo, eu sou mulher, e não um indecifrável objeto.
Definitivamente foi tolice minha, acreditar que seu coração por mim batia.
No meio de fotos, músicas e belas palavras, eu tenho saudade! Não de um passado bonito, e sim de um futuro que poderia ter sido infinito.
Eu sei que versos de uma apaixonada podem ser bem piegas. E me desculpa ser tão sincera, sua máscara caiu, já era!

3 comentários:

Guilherme disse...

Mixha... que isso ?
pra quem é tanto ódio ?


tá lindo o texto.
bj

Raay disse...

vei vc escreve muito bem

Carolina<3 disse...

vei vc escreve muito bem[2]

:3